Sunday, August 14, 2011

Poema que não foi


Sim, passaste um poema.
Nunca saberás se o irias guardar,
publicar
ou entregar à roda cega do esquecimento.
Deixaste-o passar:
e quem sabe o que seria
esse poema?

As conchas a quebrar-se na praia.



3 comments:

  1. A minha praia ficou lá
    morna e dengosa
    indiferente à partida
    Sem um gesto
    uma insistência
    Um "Vá lá, fica"

    tremendamente
    vaidosa

    e eu
    que julgava ter pra ela
    algum valor
    regresso num silêncio respeitoso
    ao eterno
    ponto de partida
    fechando o parentisis
    do verão
    e
    continuando a vida

    Do mar
    nem um aceno...

    ReplyDelete
  2. Helena Sacadura CabralAugust 15, 2011 at 10:43 PM

    E esta meu caro Alcipe?
    Se tem fechado o blogue já viu o que se perdia?
    É por estas e por outras que eu gosto tanto desta terra. É que esconde tesouros imensos!
    Parabéns ERA UMA VEZ.

    ReplyDelete
  3. Permita-me Alcipe que responda à nossa Helena...

    Obrigada Helena pelo que escreveu.

    E logo hoje...que eu estou(estava) tão tão tão triste triste triste consigo...

    ReplyDelete